quarta-feira, fevereiro 23, 2011

palavra e avesso

“quando eu nasci
o silêncio foi aumentado”
manoel de barros



alta, a noite e seus
martírios: cediça
palavra, de frase e escape –
aguardas cansada o
bom termo, a folha e
seu motim – a escrita
e seus sulcos, de
véu
e memória.
     

3 comentários:

Andrea Liette disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andrea Liette disse...

se fazendo carne
em meu corpo
de sede e liquidez.

olimpia disse...

Piero que template maravilhoso é esse? Lindo demais...
E os poemas, então.
D+
beijo!